A estação da fumaça e a dragagem emergencial do rio Madeira

12 de novembro de 2023 198

A estação da fumaça

As estações só valem para o calendário. Nele, há quatro estações no período de um ano, mas esse esquema só vale para as regiões de clima temperado, em que a passagem dos trimestres normalmente apresenta variações específicas. Nos polos, o eterno inverno. Nas regiões centrais do globo, o eterno verão, com duas variações mais definidas: estio e chuvas. O novo normal, entretanto, mesmo em regiões de clima temperado, são estações misturadas, com frio e calor se alternando de acordo com a intensidade dos fenômenos climáticos.

Nas regiões em que ocorrem queimadas e incêndios florestais está claramente configurada uma quinta estação, que tende a coincidir com os períodos mais secos: a estação da fumaça. Se o calor favorece doenças de pele e o inverno coincide com doenças pulmonares, a “estação” da fumaça tende a afetar os pulmões e outros órgãos internos e as peles.

Calor e frio podem ser amenizados por diversos meios, mas a única forma de evitar os males causados pela fumaça seria um “kit escafandro espacial” para cobrir o copo e proteger os órgãos internos, como os equipamentos utilizados pelos mergulhadores mesclados à proteção oferecida pelos trajes dos astronautas. A estação da fumaça, portanto, é um sério item da pauta de saúde pública. Ao afetá-la, prejudica o rendimento do trabalho e o fluxo da economia. É uma estação de prejuízos gerais.

..........................................................................................

Eleições 2024

Nas eleições de 6 de outubro de 2024 (primeiro turno) cerca de 154 milhões de brasileiros irão às urnas para eleger prefeitos e vereadores em mais de 5 mil municípios no País. Em Rondônia, apenas o município de Porto Velho com quase de 350 mil eleitores terá eleição em dois turnos, já que os demais municípios do estado não alcançaram o teto fixado de 200 mil para contar com a prerrogativa. As primeiras alianças começaram a ser formadas, valendo costuras também de antigos adversários no mesmo palanque pulando cirandinha nas campanhas eleitorais.

As federações

As federações partidárias criadas para as eleições de 2022 serão mantidas em 2024. De um lado, a federação Brasil Esperança, unindo o PT, o PC do B e PV, que em muitos municípios também terão a adesão do PDT e do PSB em alianças preferenciais. A federação PSDB e Cidadania segue em frente, assim como a união do PSOL e Rede buscando reagir, elegendo mandatários. PT e aliados com grande força no Nordeste, conservadores com força nos estados do Sul, centro do Oeste e Região Norte. E temos como novidade a fusão do PTB com o Patriota gerando o Partido da Renovação Democrática-PRD

Em Rondônia

No estado de Rondônia, as prefeituras mais cobiçadas pelos políticos são as de Porto Velho Ji-Paraná, Ariquemes, Vilhena e Cacoal, que são os cinco principais colégios eleitorais do estado. São municipalidades que podem proporcionar boa projeções aos seus prefeitos, tanto é verdade que Ji-Paraná já teve prefeitos eleitos ao governo estadual (Bianco) e senadores eleitos ( José Bianco, Acir Gurgacz, Marcos Rogério, além de Assis Canuto que foi vice-governador e Claudionor Roriz eu não foi prefeito. Jipa tem histórico de eleger vice-governadores e senadores, já que Orestes Muniz foi eleito vice ainda em 86 na chapa de Jeronimo Santana.

Mais protestos

Com apoio de parlamentares ruralistas, a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura-Contag levou representantes a Brasília durante a semana para obter apoio imediato visando obter subsídios à produção de leite, renegociação das dívidas e uma solução para a crise estabelecida junto aos produtores de leite que reclamam do aumento da cota de importação do produto dos países do Mercosul. Antigamente a cota era de 4 por cento das necessidades brasileiras, atualmente é de 10 por cento e isto reflete em preços baixos na produção brasileira. Rondônia é um dos estados prejudicados pela política atual adotada.

Dragagem emergencial

Cobrada pela bancada federal e pelos governadores da região amazônica, a dragagem emergencial do Rio Madeira vai refletir em melhoras da hidrovia para o transporte de cargas. Durante a semana os trabalhos se com concentraram entre Itacoatiara e Manaus, num trecho crítico do Madeirão de 12 quilômetros com a retirada de terra, sedimentos, rochas e muito lixo do leito do rio para tornar a navegação mais segura entre Manaus e Porto Velho. Os serviços são desenvolvidos pelo Dnit em ritmo acelerado ao custo de R$ 100 milhões num prazo estimado entre 30 a 45 dias para a conclusão.

Via Direta

*** Ibama, Policia Federal e órgãos fiscalizadores estão usando imagens de satélites para identificar e explodir dragas e balsas na região sul do Amazonas infestada de garimpeiros ao longo do Rio Madeira ***Dinheiro curto na praça, tem chororô desde motoristas do Uber a vendedoras de roupas no comércio lojista em Porto Velho *** E a malha de voos no aeroporto Jorge Teixeira virou um balaio de gatos. Ninguém mais consegue projetar um voo programado com o dia de retorno *** Não bastasse em aeroportos internacionais as tarifas são mais altas. Tem gente de Foz do Iguaçu (PR) pegando voo em Cascavel (PR), com grande diferença nas passagens para outros estados *** E aquilo que diziam que os voos seriam mais baratos para os idosos e turistas brasileiros era conversa fiada.

Fonte: CARLOS SPERANÇA
POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)

Colunista político do Jornal "DIÁRIO DA AMAZÔNIA", Ex-presidente do SINJOR, Carlos Sperança Neto é colaborador do Quenoticias.com.br. E-mail: csperanca@enter-net.com.br