AO MINUTO: AstraZeneca? Esteja atento a estes sintomas (muito raros)

8 de abril de 2021 16

Oíndice de transmissibilidade do SARS-CoV-2 continua a subir em Portugal (1,01 a nível nacional), encontrando-se já acima do limite definido (1), indicou o boletim de quarta-feira, dia em que o país somou mais 663 casos e três mortes. 

Sobre a confusão em torno da AstraZeneca, a Agência Europeia do Medicamento (EMA) reafirmou que "os benefícios globais da vacina superam os riscos de efeitos secundários".  Existe uma "possível relação" entre o fármaco e a formação de "casos muito raros" de coágulos sanguíneos, mas "é muito rara", foi sublinhado. 

À conferência da EMA seguiu-se um alerta e um pedido de Portugal relativamente ao uso da vacina da AstraZeneca: As "decisões individuais afetam todos". Exige-se, por isso, uma "posição o mais coordenada possível" entre os 27.

Consulte os mapas da evolução da pandemia do novo coronavírus em Portugal e no Mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19:

10h00-  Frisando que a possibilidade de aparecimento de coágulos é muito baixa, o Infarmed alerta que as pessoas vacinadas com a AstraZeneca "devem procurar imediatamente assistência médica, caso detetem, principalmente nas duas semanas após a inoculação da vacina, algum dos seguintes sintomas": 

  • falta de ar
  • dor no peito
  • inchaço nas pernas
  • dor abdominal persistente
  • sintomas neurológicos, como dores de cabeça intensas e persistentes ou visão turva
  • pequenas manchas de sangue sob a pele, em locais distintos do local da injeção

9h50 - Desde o início do desconfinamento foram registados 47 surtos activos de Covid-19 em creches e estabelecimento de educação pré-escolar e do 1.º ciclo, de acordo com dados fornecidos pela DGS ao jornal Público. O número, atualizado na segunda-feira, representa  mais de metade dos surtos contabilizados na semana anterior à suspensão das aulas, em janeiro (quando todos os alunos estavam nas escolas). 

9h40 - Autotestes? É impossível "garantir que a colheita é bem efetuada", alerta a diretora técnica do Test it Lab - um laboratório de análises exclusivamente dedicado aos testes de diagnóstico à Covid-19.

8h50- Dezenas de personalidades da sociedade portuguesa lançam hoje um apelo público para que as vacinas contra a covid-19 sejam consideradas um bem de interesse comum e para que a Europa não submeta este processo às leis de mercado.

8h30 - AstraZeneca: As Filipinas suspenderam temporariamente a administração da vacina da AstraZeneca a pessoas com menos de 60 anos. A suspensão surge na sequência da confirmação da Agência Europeia do Medicamento da ligação entre o fármaco e a formação de coágulos sanguíneos, ainda que se trate de um efeito secundário muito raro. Na União Europeia, Espanha e Itália tomaram a mesma decisão. A Bélgica decidiu reservar esta vacina para maiores de 55 anos.

 

8h20 -  A ideia desta profissional de saúde, no Brasil, já corre o mundo. A enfermeira Lidiane Melo fez uma luva com água quente para melhorar a perfusão da sua paciente e ver melhor a saturação. "Espero que ela sinta que tem alguém com ela a segurar-lhe a mão", escreveu. 

8h10 - O Brasil, que vive a fase mais negra da pandemia, pode vir a registar, pela primeira vez, mais mortes do que nascimentos. Se em março, o mês com mais mortes da pandemia, o número de nascimentos ainda conseguiu superar o de óbitos, investigadores estimam que abril pode vir a ficar marcado por algo que nunca aconteceu na história: registarem-se num mês mais mortes do que nascimentos. 

Notícias ao MinutoO Brasil regista um total de 340.776 mortes devido à pandemia© Reuters 

8h00 - Há pacientes a recusar a vacina da AstraZeneca. Aconteceu ontem, por exemplo, em Oeiras. "Fui contactado ontem para vir tomar a vacina, concordei, perguntei qual era a vacina que iria tomar e disseram-me que era a da Pfizer, mas quando cheguei hoje aqui disseram-me que era a da AstraZeneca e decidi recusar", explicou um utente à porta do centro. 

7h50 - Apoios entram hoje em vigor. Os três diplomas que alteram apoios sociais, aprovados no Parlamento e promulgados pelo Presidente da República, que o Governo vai enviar para o Tribunal Constitucional, foram publicados esta quarta-feira em Diário da República e entram em vigor esta quinta-feira

7h45 - O presidente da Câmara Municipal de Sucre, no Estado de Yaracuy, Venezuela, ordenou a colocação de cartazes a identificar as casas das pessoas que testaram positivo à covid-19, denunciou a oposição venezuelana.

7h42 - A China detetou 24 casos de covid-19, nas últimas 24 horas, incluindo 11 de contágio local, na província de Yunnan, no sudoeste do país, anunciaram as autoridades de saúde chinesas.

7h40 - O Peru registou 314 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, o número mais alto desde o início da pandemia,

7h30 - O México registou 596 mortos por covid-19 e 5.499 casos nas últimas 24 horas, disseram na quarta-feira as autoridades mexicanas.

7h20 - A Índia registou nas últimas 24 horas um recorde de casos de infeção com o novo coronavírus (126.789), contabilizando ainda 685 mortos por covid-19, o número mais alto desde novembro, segundo dados oficiais.

7h10 - A Alemanha reportou, esta quinta-feira, mais 20.407 infeções pelo novo coronavírus e 306 mortes relacionadas com a Covid-19. O país passa a acumular 2.930.852 casos de infeção e 77.707 óbitos desde o início da pandemia. 

7h00 - Bom dia! Iniciamos aqui um novo acompanhamento ao MINUTO das incidências relacionadas com a pandemia. Para recordar os desenvolvimentos do dia anterior pode aceder aqui. 

Fonte: POR MELISSA LOPES