Esquerda de Porto Velho desconectada da realidade eleitoral; Benedito “viaja na maionese”; e Alckmin quase anônimo em Rondônia

9 de julho de 2024 31

PROGNÓSTICOS

Há dez dias a extrema direita francesa comemorou antecipadamente vitória nas eleições legislativas pelo bom desempenho no primeiro turno. Todos os prognósticos indicavam que os direitistas sairiam das urnas no segundo turno com a maioria absoluta dos eleitos para impor ao governo a nomeação do primeiro ministro. A história ensina que comemoração tão somente em números apurados em prognósticos é a receita da derrota. Uma lição a ser aplicada em qualquer eleição, inclusive em Rondônia.

TRIUNFO

Domingo, após a apuração, a esquerda em primeiro lugar e o centro em segundo, conseguiram barrar a suposta ascensão ao poder da direita, que  terminou o pleito em terceiro. O triunfo da esquerda sobre a extrema direita mostrou ao mundo que os ideais da Revolução Francesa ainda são os mesmos ao revelar que a maioria do povo francês não permite retrocessos históricos na defesa do ideário humanista.

ARTICULAÇÃO

Embora o resultado da eleição francesa seja uma surpresa, o resultado, de certo, foi exitoso em razão da articulação dos partidos de esquerda, ecológicos, socialistas, centro e centro direita que orientaram seus candidatos a renunciarem em favor daquele melhor colocado para o segundo turno. O presidente Emmanuel Macron foi o primeiro a perceber que para conter o avanço da extrema direita, somente a união dos partidos contrários ao fascismo, intolerância, racismo e perseguição a imigrantes seria possível impedir o sucesso eleitoral da extrema direita. A articulação de Macron neste sentido foi uma aposta bem sucedida e inteligente.

COVARDE

Os extremistas de direita latino-americanos se reuniram no Balneário Camboriú (SC), sob o comando de Jair Bolsonaro e Javier Milei, com o objetivo de comemorar o avanço das concepções ideológicas da direita mundial, em especial na França. Mas o resultado das eleições francesas colocou gelo na fervura dos discursos dos líderes do evento. Milei, presidente da Argentina e desafeto declarado do presidente Lula, se acovardou e não repetiu os impropérios que insistentemente profere contra o presidente brasileiro.

FROUXOS

Embora tenha recebido das mãos de Bolsonaro a indefectível “comenda de imbrochável, incomível e imorrível”, os líderes extremistas presentes ao evento sequer tiveram a coragem de mencionar o nome de Lula. Os insultos ficaram por conta da raia miúda congressista que compareceu com o objetivo de propagar nas redes sociais a modorrenta frase de cunho fascista: "Deus pátria, família e liberdade!" Mas na hora H, afrouxaram. Assim ocorreu também em 08 de janeiro de 2023.

ÁGUA

Em plena campanha à prefeitura da capital, Benedito Alves, candidato pelo Solidariedade, tocou numa questão crucial que deverá afetar a vida dos rondonienses, especialmente de Porto Velho, que é a crise hídrica pela qual estamos passando e deverá piorar.

ESCASSEZ

O tema da água é sim um dos que deverá estar nos programas dos candidatos, principalmente depois que o governador decretou emergência, mas com soluções exequíveis que minimizem a escassez hídrica, preserve nossos mananciais e cuidem das nossas riquezas vegetais.

MIRAGEM

A água é o bem maior para a sobrevivência humana e tem que ser encarada pelos governantes com prioridade absoluta. Pena que o provável candidato Benedito Alves revelou o problema, mas não apontou nenhuma solução. Ao contrário, apelou para que Deus resolva o problema que os políticos deveriam começar a solucionar. A depender do Bené, a água na capital não passará de uma miragem. Como não possui raízes ou identificação com Porto Velho, desembarcou no município para assumir cargo de primeiro escalão no governo de Confúcio Moura. Quer ser prefeito do município sem saber onde fica localizado o igarapé Bate Estacas.

DISLÉXICO 

Ainda bem que o Solidariedade de Benedito não dispõe de tempo na TV reservado aos partidos políticos, assim evita cometer gafes, caso leve ao fim e ao cabo a candidatura. Nas mídias sociais Bené faz pregações evangélicas de temas que nada tem em comum com os problemas da municipalidade. Como pastor o perfil é adequado ao que apregoa, enquanto candidato a prefeito, viaja na maionese em razão da desconexão entre o que fala e as funções que pretende assumir. 

EXPERTISE

Falando em crise hídrica, é assustador o nível baixo das águas em que se encontra o rio Madeira. Todos os cenários meteorológicos indicam a maior seca de todos os tempos como reflexo do El Niño. Certamente a navegação deverá ficar comprometida em agosto, período onde a seca é mais violenta. Ainda são desconhecidas as ações concretas do governo para dragagem do canal do Madeira a fim de evitar o desabastecimento de combustíveis transportados pelo rio, em Rondônia. E também qual empresa contratada para a execução dos serviços, visto que corre “boato” que a empresa contratada ano passado foi dispensada por motivo incerto e não sabido e uma outra contratada supostamente sem a mesma expertise.

HOSPITAL

Por duas eleições consecutivas Marcos Rocha prometeu a construção de um Hospital na capital que se chamaria de Heuro. Fez um leilão na Bolsa Valores de São Paulo com a presença de uma enorme comitiva e a anunciou na época que em dois anos a unidade estaria construída. Esta foi a única coluna que não acreditou no engodo ao verificar o histórico da empresa vencedora do certame licitatório. Os problemas vieram à tona, a obra parou e o terreno onde seria construído o hospital virou um imbróglio judicial sem que ninguém ainda tenha sido responsabilizado pela farsa. Com as novas eleições, e a saúde aparecendo como principal carência nas pesquisas, é possível que voltem a prometer a mesma obra. Pelo menos pela candidata apadrinhada no governo, embora seja uma magnífica especialista na medicina privada.

DESUNIDOS

Enquanto as esquerdas francesas se unem para evitar a vitória dos extremistas, na capital rondoniense são incapazes de indicar uma candidatura única porque as lideranças partidárias vivem desconectadas com a realidade eleitoral e não conseguem distinguir um pingo d’água de uma tempestade. Ademais, esses partidos viraram nanicos com lideranças pigmeias incapazes de desinflar o egocentrismo em torno de um consenso maior que o próprio umbigo. Com Vini (PSB), Samuel (Cidadania) , Fátima (PT)  e Célio Lopes (PDT) pré-candidatos no mesmo campo ideológico, separados, não vão a lugar nenhum. Dos quatros, o pré-candidato do PSB seria o mais viável e o mais confiável num eventual segundo turno. 

FIERO

Poucas pessoas sabiam da vinda do vice-presidente da república Geraldo Alckmin a Rondônia. Faltou por parte dos organizadores das reuniões, particularmente da FIERO, uma melhor divulgação da visita, visto que também exerce o cargo de ministro do Desenvolvimento,  Indústria, Comércio e Serviço e teria muito mais a oferecer ao setor produtivo de Rondônia. Foi uma visita quase que anônima.

Fonte: ROBSON OLIVEIRA
RESENHA POLITICA (ROBSON OLIVEIRA)

Jornalista, Advogado e colaborador do www.quenoticias.com.br - contato: robsonoliveirapvh@hotmail.com