Marinha Brasileira lança a Era das Fragatas de Guerra

10 de julho de 2024 24

Um momento marcante está previsto para ocorrer em Itajaí (SC), quando a Marinha do Brasil assumirá uma nova dimensão na modernização de sua frota. No dia 9 de agosto de 2024, será lançada ao mar a primeira das quatro novas fragatas Classe Tamandaré, o que representa um enorme passo em um ambicioso programa de renovação da esquadra brasileira.

A cerimônia de lançamento não apenas simboliza uma evolução tecnológica, mas também se destaca pelas honrarias previstas. Dona Vera Brennand, esposa do ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, foi escolhida como a madrinha de batismo desta primeira embarcação. Destaca-se que a homenagem será formalizada em um jantar especial no dia 10 de agosto, reunindo altos comandantes das forças armadas brasileiras.

Por que a Classe Tamandaré é fundamental para a Marinha do Brasil?

As fragatas da Classe Tamandaré são descritas como navios-escolta de grande capacidade de combate. Sua função principal é garantir a segurança e proteção de unidades estratégicas, tais como porta-aviões e navios-tanque, em missões de guerra naval. Este incremento no poderio naval brasileiro coincide com a perspectiva de aproximação dos militares pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fortalecendo as relações e o papel estratégico das Forças Armadas no Brasil e no exterior.

Detalhes do Contrato e Avanços Tecnológicos das Fragatas

O ambicioso projeto, que está orçado em cerca de R$ 9 bilhões, foi concretizado mediante um contrato assinado em 2020 com o Consórcio Águas Azuis. O consórcio é formado por uma robusta parceria internacional e nacional, incluindo a gigante alemã Thyssenkrupp Marine Systems, a Embraer Defesa e sua subsidiária Atech. Além de fortalecer o parque industrial brasileiro, o acordo prevê importante transferência de tecnologia e geração significativa de empregos, com dois mil diretos e seis mil indiretos.

Expectativas Futuras para as Fragatas Classe Tamandaré

Embora o lançamento ao mar da primeira fragata seja um marco, o processo não termina aí. A embarcação ainda será equipada com armamentos modernos, incluindo canhões, mísseis, torpedos e metralhadoras, com previsão de finalização até 2025. As outras fragatas seguirão um cronograma de entrega que se estende até 2028, consolidando assim a renovação e expansão naval brasileira ao longo da próxima década.

O nome “Tamandaré” não foi escolhido ao acaso. Ele homenageia o Almirante Joaquim Marques de Lisboa, Marquês de Tamandaré, herói da Marinha brasileira que teve papel de destaque na Guerra da Cisplatina e na Guerra do Paraguai. Essa escolha reforça o vínculo histórico e a tradição naval que acompanham a evolução tecnológica e estratégica das Forças Armadas do Brasil.

Fonte: Redação O Antagonista