Nikki Haley desiste

6 de março de 2024 647

ikki Haley, ex-governadora da Carolina do Sul e ex-embaixadora dos Estados Unidos na ONU, planeja anunciar o fim de sua campanha nas primárias presidenciais do Partido Republicano em um discurso na manhã de quarta-feira, 6, conforme relatado pelo The Wall Street Journal.

Previsto para ocorrer na área de Charleston, o anúncio chega um dia após o Super Terça-Feira, em que Haley conquistou apenas Vermont entre os 15 estados que realizaram eleições.

Haley, a primeira candidata de destaque a desafiar Donald Trump pela nomeação e a última a recuar, demonstrou determinação, mesmo sob ataques do ex-presidente e seus apoiadores. Durante a campanha, Haley se comparou a Margaret Thatcher, a “Dama de Ferro”, ex-primeira-ministra britânica, na tentativa de motivar seus eleitores.

No discurso de saída, Haley não deve endossar nenhum candidato, mas incentivará Donald Trump, que está próximo de obter os delegados necessários para a nomeação do GOP, a conquistar o apoio dos eleitores republicanos e independentes que a apoiaram.

Ela pretende continuar defendendo as políticas conservadoras que apoia, alertando contra os perigos que vê emanando de Washington, como isolacionismo e falta de disciplina fiscal. Ainda é incerto seu futuro no partido.

Com 52 anos, Haley ainda pode ter um futuro na política, mas suas críticas diretas a Trump nos últimos dois meses de campanha podem complicar essa trajetória enquanto ele mantiver seu domínio sobre o partido.

Pesquisas indicavam que Haley possuía força entre as mulheres e os independentes, demografias-chave para vencer eleições gerais. Esses fatores a colocavam frequentemente à frente de Trump em simulações hipotéticas contra o presidente Biden, usando essas informações para argumentar que ela era uma aposta mais segura para o partido do que Trump para enfrentar Biden em novembro.

Em declaração, a campanha de Haley destacou suas vitórias enquanto criticava a descrição de Trump sobre a unidade do partido. “Hoje, estado após estado, há um grande bloco de eleitores primários republicanos expressando profundas preocupações sobre Donald Trump,” disse a porta-voz Olivia Perez-Cubas. “Essa não é a unidade que nosso partido precisa para o sucesso.”

Haley, que prometeu anteriormente endossar o eventual nomeado do partido, tem se recusado a reafirmar esse compromisso ao ser questionada sobre Trump. Ela expressou preocupações sérias tanto sobre Trump quanto sobre Joe Biden, apontando para as 91 acusações criminais que Trump enfrenta, incluindo seu manejo de documentos secretos e esforços para reverter a eleição presidencial de 2020.

“Isso pode ser o modo de sobrevivência dele para pagar suas despesas legais e sair de algum tipo de perigo legal, mas isso é como um suicídio para nosso país,” ela comentou em uma entrevista ao Journal em fevereiro. “Precisamos ver que, se não tivermos alguém que possa vencer uma eleição geral, tudo o que estamos fazendo é ceder à esquerda socialista.”

Fonte: Redação O Antagonista/Alexandre Borges