Safra recorde de café para este ano, 201 anos da taquigrafia no Brasil, surdos têm dificuldades para atendimento na saúde pública em Rondônia

18 de abril de 2024 41

 Café – Apesar de a seca prolongada em 2023, Rondônia deverá ter aumento na safra de café, este ano, com relação ao ano anterior. A previsão é de produção superior em 4% e estimativa de 3.880.985 sacas para a safra de 2024. Dados compilados em 2023, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a produção de café em Rondônia aumentou 24,1% entre 2021 e 2022. Os Robustas Amazônicos são resultados de cruzamento dos cafés Conilon e Robusta especialmente selecionados. Aos poucos Rondônia vai retomando a sua condição de grande produtor de café, como na década de 90, quando estava entre os maiores do Brasil. Relatório do Exame de Mérito realizado pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) descreve o perfil sensorial do café como doce, chocolate, amadeirado, frutado, especiaria, raiz e herbal. “Uma nova ótica sensorial com paleta específica e característica dos cafés canéfora”.

Taquigrafia – Em 1824, na época do Império, ano de a primeira Assembleia Constituinte, a taquigrafia já se fazia presente no Brasil. E continua até hoje perpetuando a história em Câmaras Municipais, Tribunais de Justiça e órgãos públicos do Poder Executivo. Na Assembleia Legislativa de Rondônia (Ale), profissionais da área têm a responsabilidade de registrar as deliberações e debates em todas as atividades públicas. Os taquígrafos registram os discursos, debates e ações, por exemplo, no plenário da Ale-RO. Posteriormente as anotações gráficas são transcritas para a língua portuguesa e disponibilizadas na íntegra para a população. O Dia do Taquigrafo é comemorado em 3 de maio e a categoria será homenageada pelos deputados inclusive com a presença dos taquígrafos aposentados e em atividades na Câmara Municipal de Porto Velho, do Tribunal de Justiça e da Ale-RO pela passagem dos 201 anos da taquigrafia no Brasil na primeira quinzena do próximo mês pelos deputados.

Surdos – Um assunto que provocou debate na reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Ale), presidida pela deputada Cláudia de Jesus (PT/Ji-Paraná), envolve a comunidade surda. Foi apresentado áudio na reunião de terça-feira (16) onde uma mulher paciente do Pronto Socorro João Paulo II, diz para um interprete de Libras, que foi levada ao local por pessoas amigas, para a internada se comunicar com médicos, enfermeiros, pessoal administrativo, que estava internada há 4 dias sem ninguém para se comunicar. O Governo do Estado criou a Central de Libras, mas não funciona. Unidades de saúde como o JP II e Hospital de Base, não podem abrir mão de ter interpretes de Libras em seu quadro de servidores 24 horas, além de atendimento online.

SUS – Outro sério problema na área de saúde é a regulação de atendimentos pelo SUS, que não funciona. Há pessoas que há meses necessitam de atendimentos e não consegue marcar consultas. Se a informática é da maior importância no mundo atual, no SUS não funciona, porque as reclamações são muitas. As deputadas Cláudia de Jesus e Taíssa Sousa (Podemos/Guajará-Mirim) argumentaram da necessidade de a Sesau (Secretaria de Saúde) encontrar solução para a regulação que é péssima em todo o Estado. Quem precisa de atendimento ortopédico, que tem uma enorme demanda no Estado devido a inúmeros acidentes envolvendo motocicletas em Porto Velho, espera meses para atendimento. Cláudia e Taíssa se propuseram a realizar uma ampla audiência pública para encontrar formas para se resolver a situação, que é grave no Estado. “Temos que encontrar uma solução conjunta urgentemente”, disse Cláudia.  

Vereadora – O grupo feminino do deputado estadual e presidente da Ale-RO, Marcelo Cruz (PRTB-PVH) que deverá disputar as eleições à câmara de vereadores de Porto Velho é grande e muito bem selecionado. Jaqueline Suzana é assessora parlamentar da presidência da Ale-RO, está filiada ao PRTB e compõe a lista de nomes que tem o apoio de Marcelo Cruz, que lançou recentemente a sua pré-candidatura a prefeito de Porto Velho visando às eleições de outubro próximo, quando serão eleitos prefeitos, vices e vereadores. Jaqueline é um “faz tudo” no suporte logístico-político à presidência, atende de forma educada e eficiente as pessoas e certamente é um nome com amplas condições de conseguir uma das 23 vagas no “Parlamento Mirim” da capital, a partir do próximo ano. A meta do grupo do presidente Marcelo é eleger de seis a oito vereadores. Quem viver verá...

Respigo
Na maioria de os municípios importantes do interior os atuais prefeitos têm condições de reeleição, caso optem por um novo mandato.  Em Ariquemes, a prefeita Carla Redano (UB) tem o ex-vereador (cassado) Rafael O Fera (Podemos), como maior adversário, mas como ele está inelegível provavelmente Carla não terá muitas dificuldades para conseguir um novo mandato +++ Em Jaru o prefeito João Gonçalves Júnior (PSDB) está fora, a exemplo de Porto Velho (Hildon Chaves-PSDB), ambos reeleitos em 2020. Provavelmente o vice, Jeverson Luiz da Silva (PSDB) entre na disputa em Jaru +++ Para quem gosta de futebol tem jogos importantes na noite de hoje (17) pelo Brasileirão 2024. Em São Paulo o Palmeiras enfrenta o Internacional e o Fortaleza contra o Cruzeiro, ambos os jogos com início às 20h +++ O Grêmio recebe o C. A. Paranaense e o Red Bull Bragantino o Vasco da Gama. Jogos com início às 18h.

Fonte: WALDIR COSTA
RD POLITICA ( WC E REDAçãO)