Senador não disputará a sucessão estadual se for ministro, em Porto Velho alunos altistas estão sem aulas por falta de cuidadores, Deiró pré-candidato a deputado federal

17 de março de 2022 62

 Eleições – Ganha força na política regional a disputa pelo governo do Estado, após o descarte do ex-governador Ivo Cassol (PP), que está inelegível para as eleições gerais de outubro próximo. Além do governador Marcos Rocha, presidente regional do União Brasil, o ex-deputado federal, Anselmo de Jesus, que preside o PP no Estado, também está com o nome disponibilizado como pré-candidato a governador. Os demais partidos estão se ajustando para as convenções partidárias que serão realizadas no período de (20 de julho a 5 de agosto) para escolha dos candidatos majoritários e proporcionais que estarão em disputa nas eleições deste ano.  

Convenções – O senador Marcos Rogério, que preside o PL no Estado é outro nome que poderá entrar com o pé no acelerador na competição relacionada à sucessão estadual. Marcos Rogério é um político jovem e de ascensão positiva no segmento. Iniciou a carreira como vereador em Ji-Paraná, assumiu a Câmara Federal, em 2011, pelo PDT, após a recontagem de votos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO), no lugar de Lindomar Garçon (PV-RO). Nas eleições de 2018 foi destaque na votação ao Senado, sendo o mais bem votado com 324.939 votos. Na CPI do Covid-19, no Congresso Nacional, ganhou espaço na mídia nacional na defesa do presidente Jair Bolsonaro. Agora Rogério, com Cassol fora no embate pelo governo do Estado, está se organizando para concorrer à sucessão estadual. As pessoas mais próximas do senador garantem que ele só não concorrerá a governador, caso seja convidado a ocupar um dos ministérios de Bolsonaro. 

Altista – Na última semana alertamos sobre a deficiência de uma escola de Porto Velho, que não estava atendendo alunos altistas, pela falta de cuidadores. A escola é a Antônio Ferreira, no bairro São Cristóvão. O prefeito em exercício, Maurício Carvalho (PSDB), foi avisado e cobrou a secretária, Ana Negreiros, que teria negado, que existe o problema. Mas não é verdade. Cerca de 40 alunos-altistas estão sem a devida assistência. A média é de 4 alunos por salas de aula. Só estão tendo aulas altistas com sintomas mais leves. Faltam cuidadores sim. Quem conhece os sintomas dos autistas, principalmente os de graus mais elevados sabe das dificuldades para controla-los. A situação é crítica, pois já passamos da metade do mês de março e muitos alunos-autistas estão sem aulas. 

APAE – A deputada Cássia Muleta (Podemos-Jaru), presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Ale), atendeu a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), de Vale do Anari com a liberação de emenda parlamentar no valor de R$ 200 mil. Os recursos serão aplicados na construção de um barracão para fortalecer a entidade beneficente. Segundo a deputada Cássia, o município não tem condições de atender a demanda de crianças portadoras de necessidades especiais e a APAE, é fundamental para assistir as pessoas desse segmento. As escolas comuns não têm local adequado para amparar esses alunos, que dependem de maior atenção, o que prejudica o aprendizado 

Federal – A deputada federal e presidente regional do PP de Rondônia, Jaqueline Cassol, estaria caminhando para uma pré-candidatura ao Senado e não para a reeleição. Ela terá como um dos adversários nome de expressão, com densidade eleitoral em todo o Estado, que já estaria definido como pré-candidato à única das três vagas ao Senado, como o ex-senador, Expedito Júnior, do PSD.  Jaqueline tem domicílio eleitoral em Cacoal. Durante vários mandatos Nilton Capixaba foi o deputado federal da região, mas hoje está inelegível. O deputado estadual Cirone Deiró, do Podemos já teria demonstrado disposição de não concorrer à reeleição e buscar vaga na Câmara Federal. Hoje é o nome de maior visibilidade na região polarizada por Cacoal, caso Jaqueline opte pelo Senado.  

Respigo 

Rondônia perde um dos pioneiros do rádio com a morte de Lucivaldo Souza. O radialista, jornalista participou de todo o processo de emancipação do Estado e sempre esteve muito ligado à política, inclusive sendo vereador em Porto Velho +++ Rondônia fica sem uma voz marcante do rádio jornalismo regional. Que Deus o tenha e proteja sua Família +++ O ex-vereador de Porto Velho, Sid Orleans, que teve dois mandatos pelo PT está retornando à sigla partidária que o projetou no sistema político-partidário. Na quinta-feira (17), na nova sede do partido em Porto Velho, Orleans estará assinado filha de filiação ao PT +++ Certamente será um dos nomes do partido, hoje comandado pelo ex-deputado federal Anselmo de Jesus no Estado postulantes a uma das vagas na Assembleia Legislativa (Ale) nas eleições de outubro próximo.

Fonte: WALDIR COSTA
RD POLITICA ( WC E REDAçãO)