TRE se prepara para Eleição Suplementar em Candeias do Jamari, Porto Velho garante poços artesianos ao povo ribeirinho, Ouro Preto tem mulher pré-candidata a prefeita

5 de junho de 2024 46

 Eleição – O “prato do dia” no que se refere a política é a Eleição Suplementar que ocorrerá no domingo (9) em Candeias do Jamari para escolha do prefeito, que terá um mandato-tampão até o final do ano. O atual chefe do Executivo é o presidente da câmara de vereadores, Aussemir Almeida (PSB), que está no cargo interinamente, pois é pré-candidato à reeleição ao Parlamento Mirim, nas eleições municipais (prefeito, vice e vereador) em todo o Brasil, de outubro próximo. O eleitor de Candeias elegerá, no domingo o décimo prefeito em 10 anos e, em outubro eleições para escolha do prefeito (11º em 10 anos), vice e câmara de vereadores. Ou o povo aprende a votar ou muda de município.

Eleição II – Estão na disputa do cargo de prefeito em Candeias do Jamari três candidatos. O ex-prefeito e ex-deputado federal Lindomar Garçon (Republicanos), ex-deputado estadual Ribamar Araújo (PL), e o vereador Paulo Cadilack (PMB). Um deles será eleito para administrar o município para um mandato-tampão até o final do ano, pois a partir de janeiro, teremos um (mais um) novo prefeito, que será eleito nas eleições de outubro, junto com o vice e a nova composição da câmara de vereadores. É importante destacar, que o eleito e os perdedores também de domingo poderão concorrer em outubro. E provavelmente teremos um novo confronto entre Garçon e Ribamar, não importando quem vencer do dia 9. No caso de Cadilack não se eleger no domingo, também poderá concorrer ao mesmo cargo ou optar pela reeleição a vereança.

Eleição III – Na quarta-feira (5) serão realizadas as atividades de geração de mídias, preparação, carga e lacração das urnas eletrônicas que serão utilizadas na eleição de Candeias do Jamari, a partir das 8h no depósito de urnas do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Rondônia em Porto Velho. A ação poderá ser acompanhada por representantes de partidos políticos, de federações, do Ministério Público (MP) e Ordem dos Advogados do Brasil (O/AB-RO). No sábado (8), às 15h, no Fórum Digital de Candeias do Jamari ocorrerá a Oficialização do Sistema de Totalização (Sistot) e emissão da Zerézima. Que é a comprovação de que não há nenhum voto computado no banco de dados do sistema assegurando, que ele está pronto para a votação no domingo. Lembrando que, a exemplo das eleições normais, votar na suplementar é obrigatório.

Ouro Preto – Na Opinião do último sábado (1º) fizemos um balanço de como está a situação eleitoral nos municípios de maior importância do interior de Rondônia, e um quadro comparativo entre os nomes de maior evidência e em condições de se eleger a prefeito. Em Ouro Preto citamos dois nomes, sendo um deles o do prefeito Alex Testoni (UB), pré-candidato à reeleição e do delegado Júlio Cezar de Souza Ferreira. Mas temos mais um nome, que já se dispôs a enfrentar as urnas na sucessão municipal, que é da esposa do ex-deputado estadual e ex-secretário de Saúde do município, Amarildo Almeida, Cleide Almeida, do PRTB, servidora pública há mais de 30 anos, que também está entre os pré-candidatos.

Água – No Verão Amazônico (seca durante meses) de 2023 Rondônia e boa parte da Região Norte tiveram sérios problemas sociais, inclusive, falta de água potável para a população ribeirinha ao longo do Rio Madeira, porque, além dos rios, as fontes praticamente secaram. A Prefeitura de Porto Velho, via Superintendência Municipal de Integração Distrital (SMID), está se preparando para o período de estiagem deste ano, que tem previsão de ser mais abrangente, perfurando poços artesianos nas comunidades do Baixo Madeira para garantir água potável à população ribeirinha. Serão atendidas cinco comunidades ribeirinhas com os estudos já sendo iniciados nas localidades de Terra Firme e Papagaios. Os estudos onde serão perfurados os poços têm a parceria do Serviço Geológico Brasileiro (SGB).

Respigo
O que se comenta com intensidade nos bastidores da política em Porto Velho é que a ex-senadora Fátima Cleide (PT), hoje na área de Comunicação do Governo Federal, não será candidata nas eleições municipais (prefeito, vice e vereador) em outubro. Caso a informação se confirme, o nome com boas condições de ser o candidato de oposição seria de o advogado e professor universitário, Vinicius Miguel (PSB) +++ Ele já disputou eleições a governador e a prefeito de Porto Velho, ambas com votação expressiva, apesar de não conseguir chegar ao segundo turno. Se realmente Fátima ficar fora da sucessão municipal na capital, Vinícius Miguel deverá ser o nome da oposição +++ Se depender de as redes sociais o pré-candidato a prefeito de Porto Velho, o advogado, professor, jornalista Samuel Costa (Rede), tem tudo para ser o eleito. Impressiona o volume de informações que ele e sua equipe postam na mídia eletrônica diariamente +++ Porto Velho tem um eleitorado instável. As eleições do ex-prefeito Roberto Sobrinho (PT) e do atual prefeito Hildon Chaves, que está no segundo mandato foram atípicas +++ Tanto Sobrinho, que também teve dois mandatos seguidos, como Hildon foram eleitos em segundo turno, mas no primeiro, duas semanas antes da votação estavam com menos de dois dígitos em todas as pesquisas eleitorais. Vamos aguardar as convenções partidárias (20 de julho a 5 de agosto) e início das campanhas, mas prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém...

Fonte: WALDIR COSTA
RD POLITICA ( WC E REDAçãO)