Uma revoada de petistas nos municípios de Rondônia e do Acre

19 de abril de 2024 51

Gigantes e anões

Há pouco, por orientação da bióloga Ednair Nascimento, da Unir, foi identificada por paleontólogos uma espécie de tartaruga gigante pré-histórica que viveu na Amazônia, a Peltocephalus maturin. Já na parte peruana foi achado por paleontólogos da Universidade de Zurique (Suíça), o fóssil de um golfinho gigante que viveu em águas amazônicas há 16 milhões de anos.

São descobertas facilitadas pelo incentivo à pesquisa, aproveitando a dedicação dos cientistas e a necessidade de conhecer o passado para corrigir os problemas do presente e construir um futuro melhor que o desnecessário apocalipse sinalizado pelos maus costumes da atualidade.

O gigantismo amazônico revelado pelo passado, entretanto, contrasta hoje com o encolhimento assustador decorrente de tais maus costumes. O tamanho dos pássaros da floresta está diminuindo com o aquecimento global, segundo o Projeto de Dinâmica Biológica de Fragmentos Florestais, do Inpa.

Preocupa também o déficit de crescimento (nanismo) em crianças. Pelas indicações dos estudos já feitos, revela-se nessa deficiência um grave problema de saúde decorrente da desnutrição, cuja origem se perde nos complexos meandros de fatores ambientais e sociais. Gigantes do passado confrontados com a perda de tamanho do presente dão o que pensar sobre os rumos da política e da sociedade. Correções são necessárias.

.............................................................................................

Chiadeira geral

Com carradas de razões os delegados da Policia Federal estão reclamando de cortes no orçamento destinados a instituição. Não se justifica esta ação do governo Lula na esfera da segurança pública, no momento em que o crime organizado vai tomando conta dos morros do Rio de Janeiro, Santos e Salvador e as ações criminosas, através do narcotráfico dominando as fronteiras de Rondônia, Acre, Amazonas, com poderosas organizações bolivianas, peruanas e colombianas. A segurança pública de todo o País, especialmente em Rondônia, está entrando em colapso e agora com menos recursos para combater os criminosos.

Emancipações

Durante a semana a deputada federal Silvia Cristina (PL) e o estadual Marcelo Cruz (PRTB) defenderam as emancipações de distritos com forma de promover o desenvolvimento das localidades do estado. No caso de Rondônia existem processos andando há trinta anos, incompletos, pois mesmo com todos os dados econômicos na época aprovados, como também a consulta plebiscitária, Extrema (em PVH) e Tarilândia (Jaru) até hoje não conseguiram se emancipar. Considerando o atual momento rondoniense, se justificaria mesmo é a autonomia de União Bandeirantes (em Porto Velho), maior do que pelo menos 10 municípios do estado.

Revoada dos petistas

Assim como no auge de Lula e Dilma quando políticos conservadores invadiram o PT, com juras de amor a esquerda, nos dias de hoje o que se vê é uma revoada de petistas nos municípios de Rondônia e do Acre rumo aos partidos bolsonaristas. É o oportunismo político que tem ocorrido em muitas regiões do País. Com esta revoada toda, o PT que já foi grande em Rondônia, virou uma legenda nanica nestas bandas. Mesmo tendo Lula na presidência da República. Nos principais polos regionais do estado, o partido não tem candidatos competitivos para derrotar os conservadores.

As convenções

O cara-pálida mais atento as lides políticas deve ter observado que até agora, embora estejamos bem próximos das convenções partidárias, nenhuma legenda marcou data para homologação dos seus candidatos em Porto Velho. Ocorre que temos muitas candidaturas fakes, lançadas para tentar negociar indicação de vices ou até mesmo uma fatia das secretarias municipais. Mesmo a poderosa coalizão de Mariana Carvalho (União Brasil) ainda não definiu seu vive e tampouco a data das suas convenções de homologação de suas candidaturas. Como se vê, temos muita coisa indefinida e existem alianças que podem ser rompidas devido a insatisfações com o espaço a elas destinado.

Próprio veneno

Quando o jovem e poderoso cacique Marcelo Cruz, presidente da Assembleia Legislativa, formou uma frente ampla de legendas nanicas, tomando candidatos a vereança de outros partidos, a coisa foi considerada normal. Agora outros caciques e capitães do mato, juntamente com os senhorios do poder, se juntaram para aparar as asas crescidas de Marcelo Cruz (que pretende ser candidato a prefeito de Porto Velho) “roubando” boa parte de suas chapas a vereança e a chiadeira ficou grande. Em termos judiciais a coisa não vai dar em nada. Os políticos estão acostumados a atropelar uns aos outros e provar também do próprio veneno.

Via Direta

*** Com o PDT lançando o dirigente Célio Lopes ao Prédio do Relógio, já se somam quase uma dúzia de pretendentes a  cadeira do prefeito Hildon Chaves no pleito 2024 *** O ex-presidente Jair Bolsonaro que no início deste ano já esteve em Rio Branco para prestigiar a filiação de Tião Bocalon marcou para meados de maio a visita a Manaus *** De mudança temporária da região central de Porto Velho para a Zona Leste, este colunista ficará alguns dias  fora das atividades habituais *** Estou de coração na mão, pois vou morar perto da Vila Sapo, onde qualquer chuva inunda a casa até o talo E acesso aos botecos nos dias de chuvas só dispondo de uma boa canoa. 

Fonte: CARLOS SPERANÇA
POLITICA & POLÍTICOS (CARLOS SPERANÇA)

Colunista político do Jornal "DIÁRIO DA AMAZÔNIA", Ex-presidente do SINJOR, Carlos Sperança Neto é colaborador do Quenoticias.com.br. E-mail: csperanca@enter-net.com.br