O mi.mi.mi dos intelectuais já é antigo. O regime militar também enfrentou as feras revoltadas pelos cortes das benesses.

17 de junho de 2021 147

1 –A farsa da luta pela democracia.

Em 1964, os militares uma semana depois de assumirem o governo, em emenda constitucional alteraram a  legislação que beneficiava intelectuais, jornalista, escritores e professores de não pagarem imposto de renda.

2 – E aí, você sabe daquele ditado, “mexeu no meu bolso, mexeu com a galera toda”!

Muitos que haviam apoiado o dito golpe militar por isso mudaram de lado. E os da imprensa principalmente caíram de pau na escrita. Literalmente!

 

3 –  Após os militares a coisa voltou aos velhos tempos.

E foi restaurada a ditadura democrática dos talentos!A lei Rouanet e outros afagos acalmaram a moçada, até o governo atual.

4 –Acabou a boquinha! De novo!

Dá-lhe pau!  Alguns dizem que foi um erro dos militares quebrarem essa paz em 1964.

5 –E também dizem que Bolsonaro também está incorrendo no mesmo erro.

Sei não! Em 1964 as notícias corriam pelas rádios e pelos jornais impressos. Sem interação e debates com a população. Agora as notícias, muitas nem passam pelas redações das grandes mídias.

6 – Veem pela internet, a maioriacaptadas e transmitidas por um simples Smartfone.

Não são conseguidas pelas reuniões de pautas das grandes mídias, não passam pelo crivo do editor. E as vezes cheias de erros gramaticais, não são editadas e chegam ao leitor, espectador como foram captadas.

7 –Os fatos, os acontecimentos viram notícias, que viram assunto da hora, do dia ou da semana.

As grandes mídias com telejornais noturnos dão muitas notícias velhas. É o preço da instantaneidade da internet, que já aniquilou as mídias impressas (jornais, revistas).

 

8 – E para complicar o leitor, antes um leitor e ouvinte passivo, hoje é atuante.

Interage com as mídias e a notícia. Dá opinião, dá bronca. Elogia, mas também xinga e mete o pau no jornalista, escritor, artista.

9 – É realmente a coisa não está fácil!

E a velha canção do Caetano! --- “Caminhando contra o vento. Sem lenço e sem documento. No sol de quase Dezembro. Eu vou. O sol se reparte em crimes. Espaço naves, guerrilhas. Em cardinales bonitas. Eu vou. Em caras de presidentes. Em grandes beijos de amor. Em dentes, pernas, bandeiras. Bomba e Brigitte Bardot. O sol nas bancas de revista. Me enche de alegria e preguiça. Quem lê tanta notícia. Eu vou....”.

10 – E Caetano, dizem que é socialista e adora Miami.E protesta! Rouanet que o diga!

Com muita grana, talvez ainda sem lenço, é para lá que agora ele vai. No regime militar, em 1968, Caetano, em exilo político, foi para Londres

11 – Pelo jeito o cara não gosta de Cuba e muito menos da Venezuela, mas apoio os regimes.

E na genialidade deCaetano, a gente absorve a letra, gosta, curti, mas paira a dúvida da sua real razão, significado e propósito. Talvez o jovem de outrora não tenha se renovado ou feito a mea-culpa na terceira idade. Continua o mesmo!

Participe.

12 – Esta coluna é escrita com a participação de várias pessoas e Você poderá participar e contribuir enviando e-mail para: jaburu.ro@gmail.com

13 – Envie sua observação, crítica, matéria, sugestão, pauta, direito de resposta, etc, em até quatro linhas.

Fonte: JABURU
JABURU DIRETO AO ASSUNTO

Chegou 2016. E aí rei da cocada? E aí autoridades? 1 – Ano de eleição. Não fez, não fez! Político promessa é igual produto ruim. Experimenta-se somente uma vez. 2 – E aí a propaganda? Prometeu. Mentiu. Não fez. Não cumpriu. Enganou. Difícil apagar da mente. Não adianta gastar a grana do povo. Tirar foto com fotoshop. Vai ter que tirar do ar. Os da lei mandaram! 3 – E tem mais! Aguenta a oposição mostrando e reprisando as notícias das promessas e das maracutaias. 4 – E as maracutaias “novas”? Tem muita gente calada. Por conveniência. Muda nunca! Amordaçada muito menos! E roubo não se esconde e muito menos se esquece. Os caminhos ficaram marcados e o pior, documentados. 5 – Tá tudo scaneado e filmado. E haja sacanagem! Como diz o caipira. “Na roça tem hora pra tudo!”. “Pra cume, pra bebe, pra trabaia, pra caga e pra fala mar dosoutros”. 6 – E a elite está preocupada. A tropa já está em campo avaliando suas empatias. 7 – Cidade e mente. Ambas pequenas. É assim! Querem vencer pela empatia e pelo poder. Tudo no interesse próprio. 8 – E a elite mostrando --- o ruim que “gostam” e o bom que não os “serve”. O município se desenvolve, mas as cabeças dominantes são permanentemente contaminadas, agora pelo Zika Vírus. “E a Cidade faz a sua metamorfose atropelada e empurrada pela população, mas continua o berço da elite dos homens de cabeça pequena”. --- Praga que resiste ao tempo. Participe. 9 – Esta coluna é escrita com a participação de várias pessoas e Você poderá participar e contribuir enviando e-mail para: jaburu.ro@gmail.com 10 – Envie sua observação, crítica, matéria, sugestão, pauta, direito de resposta, etc, em até quatro linhas.